Um belo gramado

gramado
Share Button
Aprenda com sucesso em 05 passos como criar um  belo gramado

A grama

A grama é o nome comum da família de plantas Gramineae. Com mais de 9 mil espécies conhecidas, essa família é uma das maiores do planeta. Há alguns tipos muito comuns, embora a maioria das pessoas nem faz ideia disso: o arroz, o milho e a aveia estão incluídos. Também há outras utilidades para essa espécie. A maioria dos animais de criação se alimentam principalmente de gramas.

Em algumas partes do mundo, pessoas usam plantas da família das Gramineas em construções (como o bambu, por exemplo) e aonde quer que cresça, elas desempenham um papel vital na contenção da erosão. A grama também é usada para fabricar açúcar, bebidas alcoólicas, pão e plástico, entre muitas outras coisas. Neste artigo iremos focar as gramas específicas para a jardinagem e formação de gramados.

gramineas

Passo 01 – Qual grama escolher

Existem diversos tipos de grama sendo comercializados no Brasil e também no exterior. Vamos listar aqui somente as principais para definir a necessidade de cada projeto. O que irá influenciar a escolha de cada tipo é a luminosidade direta (sol direto, meia sombra ou sombra) e a resistência à pressão de pisoteio.

a) Grama Esmeralda

A grama esmeralda não tem outros apelidos e é internacionalmente conhecida pelo nome de Wild Zoysia, ou seja, Zoysia Silvestre apesar de seu nome cientifico ser Zoysia japônica. Macia e resistente ao pisoteamento, as folhas da grama esmeralda são estreitas e médias, de cor verde-esmeralda e estolões penetrantes, que enraízam facilmente. Ela forma um perfeito tapete de grama devido ao entrelaçamento dos estolões com as folhas, dando grande beleza ao gramado. Dos tipos de grama, a esmeralda é ideal para jardins residenciais, áreas industriais, casas de praia, casas no campo, playgrounds e campos esportivos, sempre a pleno sol.

grama esmeralda

b) Batatais

A grama batatais é mais conhecida como grama de pasto. Seu nome cientifico completo é Paspalum notatum ‘Flugge’, em alguns lugares, é também conhecida pelos nomes de Forquilha e Grama Mato Grosso. Uma das características marcantes desta grama é a facilidade com que é encontrada no Brasil, tanto que a natureza a incumbiu de servir de cobertura para os solos mais fracos, cuja função é filtrar a água e evitar a erosão. Suas folhas são verde-claro, duras e ligeiramente pilosas. Entretanto, tem a vantagem de resistir bem às secas, ao pisoteio e às pragas e doenças. Apesar de sua resistência, a grama batatais necessita de muito sol. Quando “floresce”, precisa ser podada com mais frequência, para que o gramado não fique com uma má aparência. Dos tipos de grama, a batatais é indicada para beiras de rodovias e áreas públicas.

grama batatais

c) São Carlos

A variedade São Carlos, também conhecida como Grama Curitibana, tem o nome cientifico de Axonopus compressus. A planta possui as folhas largas, lisas e sem pelos, com cor verde-escuro. A grama são carlos é uma planta estolonífera, ou seja, possui caules rastejantes e abundantes, que emitem de espaço em espaço, raízes para baixo e folhas para cima. Esta variedade possui como principal característica a boa adaptação tanto em áreas ensolaradas quanto semi-sombreadas. Seu crescimento é pouco intenso para o alto, o que proporciona um gramado bastante denso. Possui alta resistência a pragas e ervas daninhas. Dos tipos de grama, a são carlos é indicada para jardins públicos e residenciais, áreas industriais e casas de campo, principalmente em regiões de clima mais frio.

grama sao carlos

d) Santo Agostinho

A grama santo agostinho também chamada de grama inglesa. Seu nome cientifico é Stenotaphrum secundatum. Suas folhas são lisas, sem pelos e possuem a largura e o comprimento médios. Também emitem estolões e possuem a cor verde-escuro. É  ideal para se plantar no litoral e áreas semi-sombreadas. Bastante rústica, resiste bem a pragas e doenças. Dos tipos de grama, a santo agostinho é indicada para regiões praianas, serranas e com alta umidade.

grama santo agostinho

e) Bermuda

A grama bermuda ou grama bermudas possui nome científico de Cynodon dactylon. Em muitos lugares esta grama é conhecida com o nome de Tifton. Suas folhas são estreitas, de crescimento rápido e possui a cor verde vivo. Embora seja muito macia, tem alta resistência ao pisoteio e regenera-se rapidamente quando submetida a maus-tratos. Dos tipos de grama, a bermuda é mais indicada para playgrounds, campos de futebol, golfe, pólo, tênis e outros esportes.

grama bermuda

f) Coreana

Finalmente, a variedade Zoysia, mais conhecida como grama japonesa ou grama coreana. Seu nome científico é Zoysia tenuifolia. Suas folhas são estreitas e curtas. Tem coloração verde intenso, estolões e raízes abundantes. Dos tipos de grama, a coreana é esteticamente a mais bonita e suas folhas são muito macias. Por estes motivos esta grama é indicada para os jardins orientais ou aqueles de desenhos delicados, que incluam forrações e arranjos de plantas ou vasos.

grama coreana

g) Pelo de Urso

A grama pelo de Urso, é também conhecida por grama-azul ou grama preta. Seu nome científico é Ophipogon japonicus e, embora seja comercializada como uma grama, não é uma gramínea, apenas suas folhas aparentam ser de uma gramínea. A planta tem folhas lineares, estreitas e macias, de coloração verde-escura azulada. É indicada para jardins sombreados. Quanto mais sombra receber mais verde e bonita a grama fica. Muito utilizada para fazer detalhes em canteiros como borda. A principal característica desta grama é o crescimento extremamente lento, não tolera o pisoteio e não é necessário a poda. Comumente vendida em caixas ou em mudas. Deve ser cultivada a meia sombra ou sombra total, com adubações semestrais e regas regulares. É indicada para regiões do sul do pais ou regiões serranas e contraindicada para locais quentes e secos.

grama preta

Passo 02 – Preparação da área

2.1 Medição da área

Antes de fazer o pedido da grama, meça a área em que a grama será plantada. Ela pode ser um simples jardim residencial, um jardim comercial, uma área verde grande ou uma seção de uma área grande, um campo de futebol ou de algum outro esporte como golfe ou pólo, pode ser uma área plana ou inclinada como taludes, beiras de estrada e rodovias. Essa medida irá definir a quantidade de placas, rolos ou sacos de sementes a ser adquiridos.

medição

2.2 Limpeza da área e nivelamento

Remova qualquer mato, ervas daninhas, pedras e entulhos da área em que se deseja plantar a grama. Tente nivelar o terreno, deixando-o mais homogêneo e plano possível. O ideal é usar um rastelo para nivelar o terreno. Se tiver uma enxada faça sulcos e remexa a terra a aproximadamente 10 cm de profundidade para aerar o solo e quebrar qualquer torrão de terra no terreno. Essa “quebra” dos torrões irão permitir que as raízes se desenvolvam e aprofundem no terreno.

nivelamento

Passo 03 – Montagem da irrigação

O projeto deve ser montado antes do gramado, pois a tubulação deverá ser enterrada no solo, caso contrário, as mangueiras ficarão sobre o jardim, devendo serem enroladas e guardadas após o uso. Para a montagem do sistema de irrigação, inicialmente, é preciso desenhar o jardim que será criado, com todos seus limitantes: passeios, cercas, árvores centrais, casa, etc. Faça figuras para as áreas que não se devam molhar (cercas, passeios, árvores, piscina, etc.). O desenho pode ser feito em papel rascunho e, em seguida, configurado em papel milimetrado. Os aspersores devem ser escolhidos em função do alcance e vazão do jato. Para obter uma irrigação uniforme, é preferível que os jatos dos aspersores se cruzem. A distância ideal entre dois aspersores é igual ao seu alcance. O raio de alcance e a vazão dos bocais são informações que acompanham cada modelo de aspersor.  Cada aspersor possui tempos de rega distintos: Sprays: 7 a 9 minutos/dia e Rotores: 20 a 30 minutos/dia. Procure um profissional especializado na área (Agronomo ou paisagista) para finalização do projeto de Irrigação.

irrigação

Passo 04 – Preparo do solo de crescimento do gramado

4.1 Fertilização do solo

A fertilização do solo nem sempre será necessária. Porém, caso o terreno em que se deseja plantar a grama for pobre, infértil e seco, são recomendadas fazer a fertilização e adubação previamente. De preferência, consulte um agrônomo ou especialista em solos para analisar o seu terreno e verificar de quais nutrientes o solo está deficiente para a aplicação correta do mesmo. No Estado de São Paulo e Minas Gerais, por exemplo, predominam-se os solos ácidos. Isso significa que os solos são fracos e pobres e a aplicação de adubos sem a devida correção da acidez não irá surtir efeito. Caso o solo de seu terreno seja ácido (com pH abaixo de 4,0 ou 5,0), a correção do pH do solo será imprescindível antes da adubação e plantio da grama. O calcário dolomítico e calcítico são os mais usados para a correção da acidez do solo. Além disso, estes materiais fornecem o cálcio (Ca) e magnésio (Mg) que são indispensáveis para a nutrição das plantas e maximizando também os efeitos dos fertilizantes. Porém para o calcário iniciar a correção da acidez do solo, são necessários no mínimo 2 meses de reação após a aplicação. Uma solução eficaz para este problema está no produto Agrosilício, que também faz a correção da acidez, fornecendo cálcio, magnésio e silício (nutriente indispensável para a nutrição do gramado) e leva apenas 15 dias para iniciar as reações de correção da acidez. O calcário dolomítico é indicado para a correção do solo com deficiência de óxido de cálcio (CaO) e óxido de magnésio (MgO). Já o calcário calcítico é indicado para a correção do solo com alta deficiência de cálcio. Este material possui maior concentração de óxido de cálcio (CaO) e baixa concentração (abaixo de 5%) de óxido de magnésio (MgO).

calagem gramado

4.2 Adubação do Solo

Após a correção da acidez do solo é importante fazer uma adubação com adubo orgânico. Não é necessário e não recomendamos a adubação nitrogenada, uma vez que o nitrogênio não dura muito tempo no solo e a grama não estará enraizada o suficiente para absorver o nitrogênio nesta fase inicial. Você poderá usar adubos orgânicos que poderão ser utilizados no preparo do solo para o plantio. 

adubação grama

4.3 Condicionador de solo

O condicionador de solo é um produto formado por turfa (solo especial formado há milhões de anos, rico em matéria orgânica e com alta capacidade de retenção de água), nutrientes (superfosfato simples, calcário e esterco bovino) e vermiculita (rocha com alta capacidade de retenção de água e fonte de potássio). Esse produto possui a característica de aumentar o desenvolvimento radicular das raízes da grama após o plantio. É imprescindível que no projeto de instalação do gramado tenha em média uma camada de 5 a 10 cm de condicionador para propiciar o bom enraizamento e crescimento do gramado. Esse enraizamento irá garantir o rebrote foliar após a poda do gramado e, também, a sua resistência às intempéries (seca, frio, ventos, excesso de chuvas, pressão de pisoteio, etc.) do dia-a-dia.

grama solo

Passo 05 – Plantio do gramado

O plantio deve ser feito possicionando as placas e rolos de grama sobre o solo de forma alinhada. Caso necessite, utilize uma linha de pedreiro. Com exceção das Gramas Batatais, as demais gramas são vendidas como placas e tapetes de tamanho uniforme, o que deverá facilitar e proporcionar um plantio mais rápido e eficiente. Coloque cada placa lado a lado sem muito espaço entre as placas. Use os “retalhos” (pedaços das placas) para compor os espaços vazios que ficar entre as placas. As placas ou rolos devem ser plantados no mesmo dia ou, no máximo, no dia seguinte ao recebimento, pois senao, correm o risco de desidratarem ou prejudicar o crescimento to gramado. Nao jogue água nos rolos pois estes podem se quebrar.

rolo grama

5.1 Pós-plantio

Após o plantio da grama, recomendamos a cobertura do gramado com o condicionador de solo Terral Green. Caso necessite, os espaços vazios entre as placas poderão ser preenchidos com este mesmo produto. Lembre-se sempre de usar um produto de boa qualidade: sem matos, ervas daninhas, pedras, insetos, fungos de solo, etc. Esta cobertura irá ajudar na retenção de umidade, proporcionando um desenvolvimento e enraização da grama mais rápido e eficiente.

cobertura green

5.2 Irrigação pós-plantio

A irrigação do gramado é recomendado pelo menos duas vezes ao dia (de manhã e ao final da tarde) no verão e uma vez ao dia no inverno (ao amanhecer) por pelo menos 15 dias após o plantio. Depois, deve-se irrigar uma vez a cada 2 a 4 dias. A rega não deve encharcar o gramado. Uma boa indicação é tocar o solo do gramado para sentir se a grama está úmida. Após o período de enraizamento, a irrigação poderá ser feita mais esporadicamente, mas é sempre recomendada uma irrigação frequente para manter a grama sempre vívida e bonita.

irrigação pos plantio

Fonte: TerralAgr

Share Button

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>