Pets e Plantas

animais-e-plantas
Share Button

14 plantas ornamentais que são tóxicas para cães e gatos

      É muito comum o uso de plantas ornamentais para decoração de casas e apartamentos. O que é completamente compreensível, afinal, elas trazem vida ao ambiente junto a cores e beleza. O que muitas pessoas não sabem é que existem diversas plantas que podem fazer mal a cães e gatos, levando-os até mesmo à morte.

      É bem comum que animais de estimação comam plantas ou grama e isso infelizmente pode acarretar uma série de problemas.

      Isso não significa que as pessoas que possuem animais domésticos não possam ter plantas em casa. Mas sim que a escolha das plantas deve ser cuidadosa, ou ainda que as plantas sejam mantidas em locais de difícil acesso aos animais.

      Listamos 14 plantas ornamentais que são tóxicas aos nossos amiguinhos peludos:

1. Comigo-ninguém-pode

      A beleza das folhagens dessa espécie e a crença popular de que a planta traz proteção ao lar, são fatores que fazem a Diffenbachia ser facilmente encontrada nos lares brasileiros e ser a campeã como causadora de intoxicação em animais. Seus mecanismos de toxicidade são múltiplos e as substâncias encontradas na planta, como o oxalato de cálcio, irritam as mucosas de animais e humanos. A intoxicação pode ocorrer de duas maneiras: através da ingestão de qualquer parte da planta ou por contato com a pele. Os sintomas vão desde edema e irritação da mucosa, até asfixia e morte, sempre causando dor intensa. A planta possui um nível de toxicidade tão grande que para se ter uma noção, meia folha é o bastante para matar um humano.
8t1sx448ze02nnriqupzattx5

2. Copo-de-Leite

      O conhecidíssimo Copo-de-Leite (Zantedeschia aethiopica) possui o mesmo mecanismo de toxicidade que a Comigo-ninguém-pode, com o mesmo princípio ativo (oxalato de cálcio). A ingestão por animais pode causar irritação das mucosas, dor severa e edema de glote.
106050

3. Avenca

      A Avenca (Adiantum capillus-veneris) não é nativa do Brasil, no entanto é muito conhecida por aqui. É bastante usada como planta medicinal e pela crença popular de espantar mau-olhado. A ingestão da planta pode causar câncer nos animais. Principalmente a ingestão dos brotos da planta.
adiantum-capillus-veneris

4. Antúrio

      Mais uma das queridinhas em lares brasileiros, a formosa Anthurium spp possue oxalato de cálcio (um princípio ativo que oferece riscos à saúde dos animais) em todas as suas partes. Os principais sintomas são queimação de mucosas, inchaço da boca, lábios e garganta, edema de glote, asfixia, náuseas, salivação, vômitos e diarreia.
43f7ee80-7f00-0001-6804-4a8780ed1d4d

5. Azaleia

      Considerada um símbolo da cidade de São Paulo, a Azalea sp é encontrada facilmente nos lares como planta ornamental. Seu princípio ativo é a andromedotixina, uma substância que, quando ingerida, pode causar distúrbios digestivos durante até 6 horas após o consumo, além de provocar disfunções cardíacas.
azaleia-tecnologia-e-treinamento

6. Coroa-de-Cristo

      É um arbusto espinhoso muito conhecido e encontrado em jardins e calçadas. A Euphorbia milii possui como substância tóxica o látex irritante. Substância que ao entrar em contato com o animal de estimação (através da pele ou ingestão) pode causar reações inflamatórias como inchaço, dor e vermelhidão.
euphorbia-milii-hislopii

7. Bico-de-papagaio

      A Uphorbia pulcherrima possui uma seiva leitosa tóxica, chamada látex irritante (assim como a Coroa-de-Cristo) e em contato com a pele dos animais, pode causar lesões cutâneas e conjuntivite. A ingestão geralmente causa vômitos e gastroenterite em gatos e cachorros.
euphorbia_pulcherrima

8. Espirradeira

      Muito utilizada como ornamento em jardins, a Nerium oleander contém substâncias tóxicas em todas as partes da planta. Esses princípios ativos podem causar vômitos, diarreia, ataxia, dispneia, paralisia, arritmias, coma e morte em humanos e animais domésticos. Os sintomas de intoxicação pela Espirradeira podem ser observados de 1 a 24 horas após a ingestão.
KONICA MINOLTA DIGITAL CAMERA

9. Espada-de-são-jorge

      Essa também é uma das recordistas nos lares brasileiros. Seja pela ornamentação que oferece ou pela crença popular de que traz prosperidade. No entanto, a Sansevieria trifasciata possui substâncias altamente tóxicas. A dificuldade de movimentação e de respiração devido à irritação da mucosa e salivação intensa, são apenas alguns dos males que a planta pode causar aos animais.
sansevieria_trifasciata_laurentii_pm_4

10. Lírio e Lírio-da-paz

      Também muito encontrada nas casas brasileiras, todas as partes do Lilium sp e do Spathiphyllum wallisii são tóxicas. A ingestão pode causar irritação oral e de mucosas, irritação ocular, dificuldade de engolir e até problemas respiratórios em casos mais graves. Ainda podem aparecer como sintomas da intoxicação pelo Lírio/Lírio-da-paz alterações nas funções renal e neurológica.
4floresoutono

11. Fumo-bravo

      Com altos níveis de toxicidade, a Solanum mauritianum tem como principal composto a Solasodina – presente em toda planta, mas mais concentrada nos frutos. A ingestão pode causar inflamação do duodeno (parte inicial do intestino delgado), gastrite, náuseas, diarreia, elevação das enzimas hepáticas, sintomas neurológicos e vômitos em cães e gatos que a ingerirem.
solanum-mauritianum-fruits

12. Tomate verde

      A substância tóxica do Solanum lycopersicum é chamada tomatina e é encontrada em altas concentrações nas folhas e frutos verdes – mas se transforma em substância inerte nos frutos maduros. A ingestão pode causar arritmias cardíacas, salivação abundante, dificuldade de respirar, vômitos e diarreia.
Foto: Jose Reynaldo da Fonseca

13. Violeta

      As sementes e o caule da Viola odorata são altamente tóxicos. A ingestão dessa comum planta pode causar, na ingestão de altas doses, severas gastrites, depressão circulatória e respiratória, além de vômitos e diarreia. Os princípios ativos tóxicos são violinha, acido tânico e salicílico.
noticia_1449233666_1293201696

14. Mamona

      A Ricinus communis tem como princípio ativo tóxico a ricina, que está presente nas sementes da planta. Os sintomas da ingestão da conhecida mamona acontecem no sistema nervoso e podem ser observados aproximadamente após 24 horas da ingestão. O animal pode apresentar diarreia, produção excessiva de saliva, sensibilidade abdominal, cólicas, sangue nas fezes, vômito, hipertermia e desidratação. A intoxicação em animais ocorre frequentemente por ingestão de óleo de rícino, torta de mamona, ou resíduos da planta muitas vezes usados como adubo.
01776_-_ricinus_communis_wunderbaum

   É importante lembrar que em caso de intoxicação, mesmo que o dono não saiba o que fez mal ao pet, é necessário leva-lo ao veterinário e informar os tipos de planta que possui em casa. Assim, o profissional poderá identificar mais facilmente qual pode ser a causa da intoxicação.

Fonte: Plantei

Share Button

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>